Destino Nacional

Onde comer bem em Belo Horizonte [2023]

A hospitaleira capital mineira é uma cidade muito conhecida por seus charmes. Nas bonitas praças, avenidas, na contribuição de Oscar Niemeyer em sua arquitetura. Além disso, é conhecida pela agradável Lagoa da Pampulha e na hospitalidade do povo mineiro. Sem dúvidas, essa é uma cidade que não deixa a desejar quando se trata de agradar os visitantes. Por isso, como a gastronomia também é uma especialidade mineira, vamos descobrir onde comer bem em Belo Horizonte.

No entanto, existe um título que Belo Horizonte ostenta de maneira definitiva, quase unânime, a de ser um lugar onde se come muito bem. Conhecida como a capital dos botecos, BH possui algumas centenas de endereços simples ou elaborados de lugares para beber em boa companhia. Além disso, pode-se apreciar um bom petisco ou até mesmo um prato. Sem dúvida alguma vale a pena dedicar-se aos sabores que os mineiros conseguem produzir. 

Porém, nem só de porções e beliscos se vive em Minas e a cidade conta também com várias outras alternativas para refeições mais substanciais. Vale destacar, que a fama de que a comida mineira é uma das melhores do país vai longe. Além disso, geralmente é servida generosamente. 

Sendo assim, esqueça a fome e vamos listar onde comer bem em Belo Horizonte com endereços que atendem as mais diversas necessidades, exigências e paladares. 

O que este artigo aborda:

Onde comer bem em Belo Horizonte – melhores restaurantes de BH

Mercado Municipal 

Não se pode iniciar um discurso sobre alimentação em Belo Horizonte sem se levar em consideração de cara o mercado municipal.

O Mercado Municipal é o epicentro gustativo da cidade. A Meca do hedonismo culinário e etílico e representa mais do que uma alternativa para se comer bem, como uma tradição cultural da cidade. 

De início, é comum se postar em pé em algumas das várias bancadas dispostas ao redor de todo o mercado, pedir uma cerveja e um petisco. O mais famoso dos petiscos do Mercado Central de Belo Horizonte é o fígado com jiló.

Contudo, essa controversa iguaria tem dois endereços certos e onde é possível sentar para apreciá-la: o Bar da Lora e o Mané Doido.

O Mané Doido, aliás, é considerado por muitos como o autor original do prato mais conhecido do mercado e que seu sucesso impulsionou seus vizinhos a também oferecerem. 

No mercado e nos arredores também há opções de refeições econômicas no modelo self servisse ou prato feito.

O que importa definitivamente é que esse é um lugar que respeita o jargão: se foi a Belo Horizonte e não visitou o mercado municipal, é como se não tivesse visitado Belo Horizonte. Por isso, não existe a possibilidade de ficar de fora de uma lista sobre onde comer bem em Belo Horizonte.

Onde fica: Av. Augusto de Lima, 744 – Centro

Mercado Novo

O Mercado Novo de BH é, por pura ironia, um mercado antigo de Belo Horizonte, onde eram desovadas as mercadorias que chegavam na cidade e que seriam ou não deslocadas ao mercado municipal.

No entanto, após alguns anos fechado, ele foi revitalizado, modernizado e hoje compreende um espaço bem menos “raiz” que o mercado municipal. Aqui, juventude e tendências tomam conta e o grande apelo é por novidade.

Foi nesse espaço que alguns jovens chefs empreenderam e tornaram o local uma das alternativas mais “cool” da cidade. 

É possível provar de tudo ali, há opções de cafés, lanchonetes, comida de boteco, cervejas artesanais, vinhos e restaurantes de temáticas variadas. Uma explosão aos sentidos, ir ao mercado novo permite não apenas comer bem, mas com variedade e é um excelente espaço para ver e ser visto na capital mineira. 

Onde fica: R. Rio Grande do Sul, 499 – Centro

Bolão 

Quando o assunto é comer bem e Belo Horizonte, alguns espaços se tornaram verdadeiras instituições da cidade. Originalmente localizado no bairro de Santa Tereza, um dos redutos históricos e de boemia da cidade, o Bolão se popularizou vendendo refeições fartas a preços acessíveis. 

A princípio, o carro chefe da casa eram as macarronadas que renderam ao bar o auto título de “rei do espaguete”, mas com o tempo outras refeições ganharam notoriedade.

É o caso do conhecido “Rochedão”, um PF muito bem servido com arroz e feijão e travessas de acompanhamento que trazem, salada, macarronada, bifes acebolados e ovos fritos. 

O sucesso da casa se tornou tamanho que hoje existem outros endereços espalhados pela capital, um deles na área externa do estádio do Mineirão. Trata-se de mais um local que contribui para o enorme sucesso de Belo Horizonte em matéria de bares e comida. 

Onde fica: R. Rio Grande do Sul, 499 – Centro

Dona Lucinha 

Outro bairro conhecido pela boemia e pelas muitas opções de bares, a Savassi abriga outro endereço fundamental da cidade. Mas dessa vez não em matéria de comida de boteco e sim da mais autêntica e legítima comida mineira.

Se para muita gente, a comida mineira é a melhor do Brasil, para outros tantos não há melhor endereço na capital do estado do que o restaurante da Dona Lucinha.

Acima de tudo, nenhum outro espaço atingiu a popularidade da cozinheira, morta em 2019, mas cujas receitas continuam fazendo a fama do local nas mãos de novos cozinheiros. 

Hoje, contando também com endereços novos, espaços de entrega em domicílio e até um armazém, dona Lucinha segue sendo referência em matéria de comida mineira e suas diversas iguarias como feijão tropeiro, tutu de feijão, linguiça recheada, pernil assado, frango ao molho e muito mais. 

Onde fica: R. Padre Odorico, 38 – Savassi

Vai viajar para Belo Horizonte e quer uma opção de hospedagem confortável? Veja também o post Hotéis em Belo Horizonte: Royal Boutique Savassi

Cantina do Lucas 

O andar térreo do edifício Maleta é mais um dos vários endereços em Belo Horizonte tomado por bares e restaurantes que agitam os fins de tarde e noite dos belorizontinos. Ali, destaca-se um espaço em especial, a cantina do Lucas que se orgulha indiscretamente do seu título de patrimônio cultural de Belo Horizonte. 

Originalmente uma cantina italiana, a casa foi adaptando seu cardápio também para a culinária mineira tradicional e vale dizer, obteve absoluto sucesso em ambas as empreitadas.

Hoje, não faltam opções de petiscos e refeições muito fartas, que servem de duas a três pessoas, para acompanhar um drink ou uma cerveja estupendamente gelada. 

O local também se tornou um interessante reduto intelectual da capital mineira, reunindo com frequência uma boa massa de cabeças pensantes de Belo Horizonte para saborear um prato bem feito ou beber e jogar conversa fora. 

Onde fica: Edifício Maleta – Av. Augusto de Lima, 233 – loja 18 – Centro

Bar do Careca

Mais um endereço de bar que se tornou referência em servir refeições, o Bar do Careca também é indispensável numa lista de onde se comer bem em Belo Horizonte por uma razão fundamental: é conhecido por servir aquele que é, na opinião de muitos, o melhor tropeiro da cidade. 

A culinária mineira é muito conhecida pelo feijão tropeiro e Belo Horizonte talvez seja o melhor lugar do país para saborear a receita. Antes da transformação em arena e da terceirização, o Mineirão era conhecido pelo “tropeirão” de sua cantina. Hoje, bares, restaurantes e ambulantes concorrem pela atenção dos torcedores, dentro e fora do estádio.

Contudo, é no bairro da Cachoeirinha onde o bar do Careca popularizou o que pra muitos seria o melhor tropeiro da cidade. A comida caseira e de boteco é a especialidade da casa e tem muitas opções. Mas é praticamente irresistível a hipótese de se deliciar com o prato que possivelmente sintetiza a comida mineira num endereço vangloriado da cidade. 

Onde fica: Rua Simão Tamm – Cachoeirinha

Província de Salerno 

Talvez o endereço mais elegante dessa lista, o restaurante Província de Salerno é uma casa de comida italiana que reúne com glamour alguma sofisticação que nem sempre é prioridade nos endereços mais tradicionais de Belo Horizonte (não que isso faça falta) e uma cozinha de respeito com pratos bem elaborados de receitas advindas da “velha bota”. 

Inicialmente, é detalhe que aqui não apenas as massas e molhos de elaboração caseira e os pratos cuidadosamente elaborados sejam um convite aos sentidos. A decoração, espaço e música também contribuem para que o visitante tenha uma experiência sensitiva satisfatória e completa. 

Sendo Belo Horizonte uma cidade tão marcada pela cozinha de boteco, em espaços muitas vezes marcados pelos ruídos de conversas paralelas, um contraponto de charme sem frescura se torna válido e para muitos o Província de Salerno reúne todas essas virtudes além de ter a melhor comida italiana da cidade. 

Onde fica: R. Maranhão, 18 – Santa Efigênia

Bar do Bigode

Retomando os endereços casuais em que o requinte é inversamente proporcional a qualidade culinária, o Bar do Bigode é outra dessas instituições gastronômicas que Belo Horizonte permite desfrutar e que provavelmente, se não pela sua ótima qualidade, talvez infelizmente não existisse mais. 

Em setembro de 2021, um incêndio acometeu o bar, que destruiu totalmente as suas dependências, ameaçando em definitivo a existência da casa localizada no bairro do Prado. Foi o enorme apelo popular que mobilizou uma vaquinha feita por clientes para reunir fundos que permitissem a reconstrução da casa. Felizmente, em maio de 2022, o boteco do simpaticíssimo proprietário Bigode voltou a funcionar e a fazer a alegria dos frequentadores. 

A casa é conhecida por um delicioso torresmo que vai muito bem acompanhando, como petisco, uma cerveja gelada, mas para aqueles que desejam uma refeição mais substancial, a sugestão é a famosa feijoada, prato que firmou para sempre o nome do lugar na parede da imortalidade cultural e gastronômica da cidade.  

Onde fica: Rua Esmeralda, 604 – Prado

A hospitalidade mineira 

Em suma, é inquestionável que Belo Horizonte possui uma tendência. Os restaurantes de cozinha internacional contemporânea até existem na cidade, mas precisam rivalizar com a essência do que é a cultura. A culinária e o próprio traço do povo de Minas Gerais, a humildade, a hospitalidade e o prazer em servir bem. 

Portanto, se o assunto for comer bem em Belo Horizonte, não hesite em sentar em um boteco com mesas na calçada. Você deve pedir uma cerveja, ou um drink, e pedir de petiscos a pratos, as muitas variedades da excelente cozinha mineira. 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo