Destino Nacional

Conheça os tempos Budistas no Brasil [2023]

Ainda pouco conhecidos do grande público viajante, os templos budistas no Brasil oferecem mais do que imersões pela riquíssima cultura e religião oriental. Simples, muitos deles tem práticas ligadas a reflexão, a atividades uma vez que o Tai Chi Chuan e diversos outros encontros que abordam a religiosidade e espiritualidade de tais crenças.

Para os interessados nesse tipo de submersão, a visitante a um dos templos budistas listados, é uma oportunidade muito mais próxima do que imaginamos, já que a maioria das grandes cidades brasileiras possui ao menos um espaço contemplativo de reuniões com esse termo.  

Porém, não é necessário o libido de se envolver diretamente numa cultura para se dar a possibilidade de visitá-la e para quem se interessa pela arquitetura, pelos belíssimos jardins orientais, pela floração das cerejeiras, ou mesmo por uma submersão mais superficial, digamos, turística mesmo, alguns desses espaços estão abertos ao público e podem receber visitantes. 

Por isso, com o crescente interesse do oeste pelas diversas manifestações da cultura e das expressões religiosas orientais, os templos budistas no Brasil aparecem uma vez que uma escolha para aqueles que não tem perspectiva imediata de fazer uma viagem para a Ásia e também nos dá a chance de descontruirmos a noção de que nosso país é exclusivamente cristão, ao notarmos manifestações fora daquilo que estamos habituados. 

A maioria desses templos, apesar de acessíveis a uma curta quilometragem de grandes cidades brasileiras, optaram por espaços fora dos grandes centros, onde a rotina possa ser mais silenciosa, contemplativa e desconectada do ritmo alucinante das grandes cidades, finalmente, é provavelmente esse o motivo do relativamente recente interesse do oeste nos costumes e crenças orientais, um contraponto ao estilo de vida moderno da cultura industrial. 

Inferior listaremos alguns dos principais templos destacando suas atividades, mas principalmente, sua brecha e também atratividade enquanto passeio turístico. 

A forma de viajar vem mudando. Cada dia que passa o turismo de tamanho é substituído por viagens com significados. Quer aprender mais sobre o tema? Recomendo a leitura do post Slow Travel: uma novidade forma de viajar. 

O que leste cláusula aborda:

Tipos de budismo: 

Em primeiro lugar, seria reducionista não confiar que o budismo pode seguir linhas de orientação e pensamento diferentes. Longe da avidez de discutir com detalhamento essas diferenças, podem possuir mudanças significativas em alguns comportamentos, ou mesmo nos espaços, entre templos que sigam uma princípio do budismo nipónico, chinês, tibetano ou indiano. 

Sendo assim, a submersão cultural proporcionada por cada templo, evidentemente estará mais de conformidade com a origem da princípio de pensamento de cada lugar, informação relevante para quem, no seu imaginário, se seduz mais por traços japoneses ou indianos, por assim expressar. 

Templos Budistas no Brasil

Templo Budista Chen Tien – Foz do Iguaçu 

Conhecida pela sua relação com a cultura mouro e com o islamismo, Foz do Iguaçu também abriga a uma não tão longa intervalo do epicentro da cidade, o que é provavelmente o templo budista mais turístico do país. 

Dessa forma, Foz vai se tornando atrativa não somente pelas cataratas ou compras nos países vizinhos, mas uma vez que um direcção antropológico no sentido religioso, permitindo ao viajante explorar com alguma profundidade elementos de duas grandes religiões de origem oriental. 

O templo fica crédulo todos os dias, exceto aos domingos, das 9:30 as 16:30 e tem ingressão gratuita.

No espaço, algumas estátuas de budas ornam os gramados ao volta do prédio, destacando-se a do “buda sorrindo”, em cor dourada e de sete metros de profundidade.

A risco de orientação é do Maaiana, praticado principalmente entre o setentrião da Índia, Nepal e Tibet. 

Templo Budista Chagdud Gonpa Khadro Ling – Três Coroas 

No município de Três Coroas, interno do Rio Grande do Sul e em plena região da serra gaúcha, a pouca intervalo dos destinos mais badalados para se manducar chocolate e tomar vinho, fica localizado o maior templo de budismo tibetano das américas. Em nenhum outro lugar, não só do país uma vez que do continente, se tem a oportunidade de saber com tamanha precisão, a cultura, as crenças, os hábitos e manifestações do povo tibetano. 

Sendo essa uma região, além de remota, de difícil entrada, dados os embargos do governo chinês, saber o templo Chagdud Gonpa Khadro Ling é, sem incerteza, uma oportunidade única. 

Remoto e muito no supino da serra, o espaço organiza diversas atividades sazonais ligadas a religiosidade, alguns festivais, apresentações de dança e retiros de reflexão. O sítio fica crédulo quintas e sextas feira de 9:30 as 11:30 e das 14 as 16:30 e nos sábados e domingos direto das 9:30 as 16:30. A ingressão é gratuita. 

Templo Zen Vargem da Mata – Ibiraçu 

O maior, mais idoso e mais importante templo zen do Brasil fica localizado no pequeno município de Ibiraçu, interno do estado do Espírito Santo.

A aparente falta de avidez, que inclusive combina com os ensinamentos budistas, porém, para por aí. O templo desenvolve um considerável trabalho de preservação da mata atlântica que toma todos os seus periferia, sendo palco, inclusive, de palestras de conscientização ambiental. Também é um lugar interessante para a degustação de provisões de origem vegetariana e vegana, prática nutrir crescente que também está relacionada a consciência ambiental. 

Ou por outra, o espaço conta com a maior estátua de um buda na América, o Grande Buda, de impressionantes 35 metros de profundidade, quase equivalente ao Cristo Redentor com a base. 

O mosteiro tem ingressão gratuita e abre para visitação exclusivamente aos domingos a partir das 8 horas e fecha ao meio dia, podendo ter o ingresso de visitantes encerrados mais cedo, quando atinge o limite de 150 pessoas. 

Núcleo Budista KTC – Rio de Janeiro – melhores templos budistas no Brasil

Na estrada dos bandeirantes, extremo oeste carioca, está um importante meio de budismo tibetano, que segue as orientações do Karma Kagyu. O KTC sempre foi crédulo ao público para a oferta de inúmeras práticas uma vez que a Tara Verdejante e o Tchenzerig, além de práticas de reflexão e palestras de orientação e funcionou de quarta a domingo sem limites estipulados de horário. 

Mas, devido a pandemia do novo corona vírus, até meados de 2022, a vivenda permanece com entrada restrito. As práticas continuam acontecendo, mas somente para membros frequentes que contribuem com a vivenda e que estejam com esquema vacinal completo. 

O templo budista situado no Brasil informou que o site oficial da instituição notificará a provável reabertura no momento propício. 

Templo Shin Budista Terreno Pura – Brasília 

A capital federalista também conta com seu mosteiro budista, localizado em uma das extremidades da Asa Sul. Menos “turístico” que os demais listados, aceita visitantes exclusivamente mediante agendamento, que podem ser realizados pelo WhatsApp (61) 98612-0418 ou pelo telefone da secretaria (61) 3245-2469.

Mas, há brecha para realização de diversas práticas e atividades ligadas a cultura budista uma vez que a reflexão na nave que acontece todas as quartas as 19:30, o ofício todos os domingos as 9 horas, diversos cursos de Budismo e Shin Budismo e até uma feirinha, que acontece nos jardins do templo todos os sábados das 8 as 14 horas. 

Núcleo de reflexão Kadampa

Esse meio de reflexão não é somente um templo, mas uma instituição, a maior do mundo que segue a risco Kadampa. A instituição conta com templos instalados em diversas cidades do Brasil, uma vez que Fortaleza, Salvador, Rio de Janeiro. Mas, sua sede principal fica em Cabreúva, nas imediações da capital paulista e muito próximo do meio de Jundiaí.  

Além das inúmeras atividades realizadas, o templo conta com brecha para visitação com reflexão e visitante guiadas. As visitas guiadas ocorrem aos sábados e domingos das 14 as 17, com última ingressão as 16:30.

Ou por outra, em uma sexta feira por mês é provável fazer uma visitante noturna das 20 as 22 horas. E com agendamento prévio é provável hospedar-se por um termo de semana no templo ou passar toda uma semana hospedado, entre diversas atividades. Os valores, até julho de 2022, eram de 350 pelo termo de semana e 850 pela semana completa, com atividades e refeições incluídas. 

Templos Kinkaku-Ji e Enkoji – Itapecerica da Serra: melhores templos budistas no Brasil

Dois templos que funcionam um ao lado do outro, em Itapecerica da Serra, Os templos situados às margens da Regis Bitencourt, não poderiam permanecer de fora da lista de melhores templos budistas no Brasil.

O templo Enkoji não é crédulo a visitação turística, mas recebe visitantes interessados em práticas e retiros. Os interessados podem agendar o atendimento via WhatsApp pelo número (11) 91352-9667. 

Porém, o templo Kikaku-Ji, de inspiração no budismo nipónico, abre ingressão a seus parques todos os dias em horário mercantil. Vale checar o funcionamento no dia da procura da visitante, já que o templo não tem um veículo de informação solene. 

No entanto, sua superfície virente está repleta de cerejeiras que florescem no Brasil entre os fins de julho até o termo da primeira quinzena de agosto e formam um espetáculo a segmento. Ou por outra, a arquitetura do templo é inspirada na do Templo Dourado, construção secular localizada na cidade de Kyoto. 

Templos Zu Lai e Odsai Ling – Cotia 

Na região metropolitana de São Paulo, na pequena cidade de Cotia, estão dois dos templos mais importantes do Brasil. 

O templo Zu Lai é o maior espaço budista da América Latina e conta com uma estrutura colossal. O sítio conta com jardins com estátuas, além do templo em si.

Odsai Ling, não tão distante, possui uma impressionante arquitetura tibetana, com bandeirolas e outros adereços e também está na lista de prioridades para muitos visitantes interessados pelo tema. 

Mas, devido a pandemia, ambos os espaços permaneceram fechados ao público desde o início de 2020 até o termo do primeiro semestre de 2022. Ainda não há uma previsão para a reabertura das atividades e visitações no espaço de Odsai Ling, uma vez que vários templos budistas no Brasil. Mas recentemente, a gestão de Zu Lai comunicou através de seu site solene a retomada das práticas e visitas. Mas, com novas regras que vão da exigência da vacina, checagem de temperatura, uso de máscara e limite de 500 pessoas por dia no espaço. O novo horário de funcionamento é as sextas das 12 as 17 e sábados e domingos das 9:30 as 17 horas. 

Historicamente o templo ofereceu palestras, oficinas, práticas e cursos. Além de reflexão a Tai Chi Chuan e a tendência é que cada uma dessas atividades seja retomada na sua totalidade. 

Um pouco da Ásia no Brasil 

Com a globalização e o crescente interesse ocidental em práticas religiosas orientais cresce o número de adeptos e de templos budistas no Brasil. Ou por outra, também cresce o número de interessados, em buscar visitas e imersões nesse tipo de lugar.

Talvez, em breve, tenhamos a oportunidade de visitar templos que até portanto pareciam acessíveis somente a uma longa e rosto viagem de avião à Ásia. Porquê em viagens para destinos que para os brasileiros ainda são considerados exóticos, em diversos cantos do continente asiático.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo